sexta-feira, 25 de maio de 2018

A verdadeira crise do Sporting

Ontem foi mais um capítulo da saga de permanente instabilidade que atravessa o Sporting nas últimas semanas. É um estado de sobressalto que não promete ter fim, mas que para o qual muito tem contribuído uma Comunicação Social absurdamente parcial e difusora de uma amplitude de desinformação sem paralelo no desporto português. Sejamos claros, todo o mercado da mídia funciona hoje como um contra-poder no Sporting e isso requer atenção e vigilância por parte de todos os Sportinguistas.

Apesar disso há que responsabilizar também os Órgãos Sociais do clube. Têm muitas culpas no cenário que vivemos hoje. Uns porque entraram claramente em pânico e se demitiram dos deveres para os quais foram eleitos. Outros porque se alinharam com forças de oposição deixando-se intoxicar por rumores e teorias de conspiração que os levaram a precipitações que nada beneficiam o Sporting. Outros, no caso do CD, porque escolheram métodos equívocos de comunicar para dentro e para fora do clube. E comunicar também é uma forma de exercer o poder, perigosamente danosa se for feito de forma imprecisa e desajustada, o que foi o caso em algumas situações.

Devo dizer que, por tudo o que aconteceu nas últimas semanas, acho necessário que se construa uma oportunidade para o diálogo, para a pacificação dos adeptos e para o término de uma divisão que já está a ganhar raízes profundas, prometendo não dar tréguas ao nosso emblema, caso não seja entendida como grave. É preciso parar. É preciso pensar. É preciso escutar todos os lados e aproximar. Eleições, AG´s, Sessões de Esclarecimento, nada disso valerá a pena fazer enquanto muitos adeptos sportinguistas não largarem o machado de guerra interna. Vejo de ambos os lados uma firme determinação em levar este processo até à extinção da mais ínfima parcela de existência da facção oposta e isso acontecerá bem mais tarde que o fim do próprio Sporting.

É urgente dar um passo atrás. Não dá para continuarmos na direcção para onde estamos a caminhar, rumo à autodestruição pura e dura, sem sequer haver uma hesitação quanto à capacidade do clube em aguentar todos estes embates violentos e especialmente durante tanto tempo. Primeiro irão os patrocinadores, depois o apoio financeiro, depois as equipas, os treinadores, os funcionários e finalmente, quando já nada da nossa grandeza for mesmo evidente, irão os adeptos mais voláteis. Acabaremos com os machados nas mãos, banhados de sangue e com o clube em pura ruína. Como qualquer guerra civil, para que termine só pode existir uma solução, o diálogo, o debate, o abandono das trincheiras e a compreensão de que estamos a autodestruir-nos. 

Temos todos de entender que ao dirigirmos ataques ou defesas uns para os outros, estamos a alimentar uma guerra em que só há mesmo uma vítima: o Sporting Clube de Portugal. Bruno de Carvalho, Jaime Marta Soares, Frederico Varandas, Ricciardi, PPC, Rogério Alves, todos, mas mesmos todos os que têm servido de generais, capitães, soldados e ministros desta guerra têm de parar. Parar já! E começar a dialogar. Começar a estabelecer consensos do que estão dispostos a ceder para viabilizar um Sporting rumo à estabilidade, rumo à governabilidade, rumo à união e crescimento do nosso emblema. Se não fizerem nada e continuarem a insistir na defesa das suas posições, no ataque ao adversário, não interessará rigorosamente nada quem ganha o quê e em que momento, pois estaremos sempre a perder mais um pouco de lucidez, de espaço e de autoestima.

Depois disto, só vos posso dizer que estou desolado com todos os principais personagens do mundo sportinguista. Pois não entendem nada do que é a sua responsabilidade. Não entendem que não importa quem está, quem fica, quem sai, para onde vai o poder, o dinheiro ou votos, nada disso interessa verdadeiramente se não existe a noção mais básica de respeito, lealdade e altruísmo para com o próximo. Sendo que o próximo é um Sportinguista, tal como nós. Se não entendem isso, como entenderão alguma vez o que é o desporto, o que é um clube, o que é o Sporting?


SL 

21 comentários:

  1. Excelente Post. Concordo em absoluto.

    ResponderEliminar
  2. Não concordo. Enquanto não se destruir quem quer mal ao Sporting isto não vai a lado nenhum. Temos que de uma vez por todos eliminar os cancros. Senao, o que vai acontecer é termos paz durante algum tempo e depois, quando houver outra crise, volta tudo a rebentar. Estou farto! Rua com JMS, FV, PMR, PPC, Ricciardi. Tem que acabar o tempo dos croquetes, de quem só está no Sporting a mamar.
    Vamos unir-nos contra esses cancros!

    SPORTING SEMPRE!

    ResponderEliminar
  3. Lamento mas ,

    Mais uma vez tb se prova uma coisa que acaba por ser sempre verdade , o empurrão das dividas com a barriga é uma ótima estratégia até rebentar com tudo

    São evidências,

    ResponderEliminar
  4. Este post lembra aquela sugestão dos rabolhos de se ignorar tudo o que aconteceu para trás, fazer tabua rasa, e comecar o campeonato do Zero.

    Meu amigo, o Bruno de Carvalho pode ter muitos defeitos, mas é o unico que tem dado sempre o corpo às balas e tem defendido o clube. Podemos não concordar com tudo mas ele tem feito muito em prol do clube, chegando o extremo de pedir uma confirmacão por parte dos sócios há uns poucos meses, depois de ter sido eleito.

    Lamento mas nesta altura é mais calar e aguentar com mais uns anos de "pesadelo", de "ditador", de tudo o que quiserem chamar ao nosso Presidente e no final do mandato fazer a avaliacão do desempenho. Andarmos aqui a brincar às eleicões é que não é democrático.

    Enterrar o machado de guerra apenas pode acontecer quando a guerra acaba e sinceramente não penso que a Guerra está perto de terminar.
    Nunca vi o Presidente de um clube ser tão atacado quanto o BdC, no entanto até ao momento nunca vi uma prova real do que quer que seja, apenas acusacões vâs e isso diz muito de quem o ataca. Eu sou Sporting, não sou facção x do Sporting, mas apenas apoio quem apoia o clube, e não quem tem interesses paralelos para se alimentar às custas do clube. SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Indiretamente ou não o BdC é responsável pelo clube e pela atual situação, nos filmes quando alguém se atira de corpo às balas acaba perfurado por todos os lados.

      Eu gostei de muita coisa que ele fez pelo clube, mas neste momento não gosto dos seus discursos e culpabilização de tudo e todos, menos dele. O Bruno tinha as ideias, falta maturidade e coerência para as concretizar.

      O que o tempo diz. Há dias saltou-me uma reportagem em Inglaterra da situação do Marco Silva, com uma taça de Portugal e lugar na liga dos Campeões vs um processo de 400 páginas .. isto num ano .. nos 4 anos de Jesus, o que tivemos .. uma taça da liga.

      O Bruno de Carvalho neste momento pode acabar com o NOSSO Sporting se continua neste mentalidade de "kamikasi" .. com croquetes ou sem croquetes este nunca foi o meu Sporting, aquele que não bastava ser-se .. era preciso saber-se ser.

      SL

      Eliminar
  5. Bom texto LdP! É preciso bom senso e parece que ninguém o tem.

    NFA

    ResponderEliminar
  6. O mal do Sporting é que nunca se conseguiu livrar de toda a porcaria que está no clube há decadas e que teima em não querer sair. Se pensarmos um pouco vemos que todos aqueles que agora estão muito preocupados são exactamente os mesmo que há decadas andam pelos corredores de Alvalade. São os mesmos que há alguns anos atrás quando o clube estava à beira da falência e ocupava um 12ºlugar não sabiam o que fazer para o recuperar. Alguns até fizeram parte de direcções que contribuíram para esse declinío. Agora que o clube está financeiramente mais estavel e aproveitando uma "crise" muito balanceada pela comunicação social (e todos sabemos quem a controla) vêm uma janela aberta para retomar o poder do clube. Há males que vêm por bem, com esta decisão de se demitirem todos eles estão bem identificados e neste momento já com um pé fora do clube. Já toda a gente sabe quem são os ratos que minavam o clube por dentro. Esta a funcionar como uma purga. Diria que esta será a ultima batalha do Bruno e provavelmente a ultima batalha do Sporting. Se o Bruno vencer o Sporting rasga finalmente com o passado, se o Bruno perde, voltamos ao Sporting de sempre, simpatico e que não conta para nada... Esta é a batalha do Sporting! E eu não quero voltar ao passado!

    ResponderEliminar
  7. Totalmente de acordo, caro javardeiro. Não parece ter havido até agora grande vontade em apaziguar o Sporting, mas também penso não haver outra forma de sair da encruzilhada em que nos metemos(meteram!).
    Haja bom senso e sentido de responsabilidade para abertura de uma janela de diálogo entre os órgãos sociais, sem a presença de Jaime Marta Soares que não foi capaz uma única vez de cumprir convenientemente as funções para que foi eleito. Nunca será capaz de conseguir ser ouvido pois já perdeu o respeito por conta do seu defeituoso desempenho.
    Baixar as armas, encontrar plataformas de entendimento e acordar prazos para um novo acto eleitoral que não ponha em causa a gestão de dossiers importantes. Pelo que li a assinatura da reestruturação financeira está agendada para a próxima semana. Esta não é definitivamente uma boa altura para alimentar mais guerrilhas.
    SL
    JHC

    ResponderEliminar
  8. Permitam-me a anologia:
    Agora, depois do poder politico ter-se interessado (é simpática esta expressão ) pelo fenomeno futebol (apenas e só por ser o SCP) não consigo dicissuar o nosso presente com o passado recente no Brasil:
    Não foi distituida a Presidente apenas porque....sim?
    Quem tomou poder não foram os seus pares?
    Está o Brasil hoje melhor?
    Na minha tristeza presente continuo com o sentimento que os piores inimigos do SCP são os próprios sportinguistas, daqui resultando um campo fértil para nossos inimigos externos.
    Estou convicto que o presente e inusitado ataque não é a BdC (é bem verdade que muito incomoda e abala a normalidade -agora eu...depois tu) mas sem duvida o SCP.
    Vou aguardar....acreditando que muito notável irá enfiar a viola no saco.
    José Fernando

    ResponderEliminar
  9. Perdoe-me o comentário à sua analogia:
    É um faco (e muito bem observado) que Dilma foi afastada com um processo de impeachment vergonhoso por causa de uma mão cheia de nada. O mesmo parece passar-se com o que querem fazer a BdC.
    Já não estou de acordo quando diz que quem tomou o poder foram os seus pares, Eu diria que foram antes os seus ímpares! Em todos os aspectos, quer no espectro partidário (Tammer era do PDB e Dilma do PT) quer do ponto de vista ético (Dilma não tinha nada de corrupção a apontar e Tammer estava e está envolto em inúmeroe processos e foi para os evitar que forçou o impeachmente de Dilma e o assalto ao Poder; aliás, 2 terços dos votos que deram a maioria para destituir Dilma foram de deputados e de senadores com processos judiciais por corrupção. Aqui a comparação está mais nos ímpares (o corrupto Benfica e seus tentáculos de poder, particularmente na CS / os deputados e senadores corruptos alicerçados nos media controlados or partidos e empresas corrompidos e corruptoras).
    Saudações leoninas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. caro Álvaro Antunes;
      creia que está em total acordo comigo...
      "Já não estou de acordo quando diz que quem tomou o poder foram os seus pares"
      entenda "pares" como Orgãos Sociais. Verá que não há assim tanta diferença, sabendo-se agora que afinal nunca estiveram no mesmo barco.
      suadaçoes

      Eliminar
  10. Até os nossos adversários reconhecem que têm medo do BdC no Sporting, reconhecendo-lhe o mérito, por isso é que andam a fazer campanha para ele sair e, alguns que se dizem Sportinguistas andam a querer fazer a vontade a eles,tá tudo doido, ou pagaram-lhes os 30 dinheiros para o trair?.

    https://almabenfiquista.blogspot.pt/2018/05/deixemo-nos-de-hipocrisias.html
    SL

    ResponderEliminar
  11. Caro Javardeiro, não é pelo constante bullying da grande maioria da CS, que até enoja e que serve de cortina de fumo para os verdadeiros problemas do futebol português e que estão a ser investigados, que devemos de desistir de lutar. Nem pela saturação dos sportinguistas, após as "noticias" plantadas que pouco depois são desmentidas ou pelos intervenientes ou por documentos, que devemos desistir. Não deve ser pela saturação provocada pela pasquinada que devemos sucumbir. Um Sporting, forte, como este, é e será sempre um alvo a abater pela pasquinada, seja qual for o presidente ou a direcção. Nunca gostei da forma de comunicar de Bruno de Carvalho e por vezes até roçando a arrogância. Gostava que formasse mais consensos, que isso fosse possível. Tem tido alguns erros. Agora com Fernando Correia e Inácio espero que tudo melhore. Mas um presidente eleito por quase 90% dos votos há apenas pouco mais de um ano, e há meses mais uma vez reconfirmado com mais de 90 % em AG, o que é que justifica realmente e verdadeiramente a sua não continuidade? NADA! A não ser algo de lesa pátria, não vejo razões. E nem quero pensar ou acreditar, o que muitos já falam, ou seja, o Sporting Clube de Portugal neste momento é dono de 56% da Sad e com a reestruturação em curso com a Banca, passará a ser dono de 88%, as teorias da conspiração falam de interesses que não querem que isso aconteça e querem que Bruno de Carvalho caia já, antes de acabar a reestruturação. No acredito. Mas poderá ser? Sou um simples sócio da bancada norte, com as quotas sempre em dia. Não apoio ninguém, só quero o bem do nosso Sporting. Por isso me faz confusão que um presidente que:
    - Fez uma reestruturação económica que salvou o Sporting
    - Conseguiu recomprar os passe de jogadores, quase todos na mão de empresários
    - Resolveu diferendo com a Galp que vinha de há anos
    - Melhorou as infraestruturas da Academia Sporting
    - Construiu o Pavilhão João Rocha
    - Restaurou o Multidesportivo
    - Contrato com a NOS
    - Foi buscar JJ
    - reforçou a equipa de futebol, como nunca tinha sido feito
    - Reforçou o Andebol, para o bi-campeonato
    - Trouxe o Voleibol com os resultados que se conhecem
    - Tornou o Hóquei em modalidade oficial do clube com os resultados que se sabem
    - Trouxe o Futebol Feminino, com os espectaculares resultados que se conhecem, nos seniores e em toda a sua formação.
    - O Futsal é bi-campeão
    - Trouxe 12, repito 12, modalidades para deficientes, sendo neste momento o maior do mundo e exemplo, dado em Congressos
    Etc.Etc.
    Um presidente, assim não pode sair do Sporting (ou de nenhum outro clube do mundo) só porque não comunica bem ou é arrogante. Meus amigos tenham paciência...

    ResponderEliminar
  12. Alguma inabilidade comunicativa, demasiada contundência, por vezes, algum (ou muito) egocentrismo, não são suficientes para destituir um presidente. Poderíamos ver o outro lado. Não tem medo das palavras, não se amedronta perante as dificuldades, tem coragem na denúncia de poderes corruptos, interesses, inimigos do Sporting externos e internos. Exige dos profissionais (algo a que eles, manifestamente, não estão habituados), tem uma dedicação imensa ao clube, não hesita em "malhar" em quem quer atacar o Sporting. Poderia fazer isto tudo de outra forma? Talvez. Mas isso compete aos sócios decidir em eleições ou assembleias gerais. Não deve ser a manipulação da comunicação social, empresários, oposição interna, adversários, criminosos de colarinho branco, que devem derrubar a direcção. Mas o realmente importante é a substância da gestão desta direcção. Para mim é inquestionável o grande trabalho feito ao longo de 5 anos. E não me lembro de sentir esta ambição, esta vontade de ser primeiro, este orgulho descomplexado de ser superior aos rivais, o Sporting como clube de 55 modalidades e não apenas de futebol, e, já agora, o relativo desafogo financeiro, não me lembro disto no passado, mesmo longínquo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amedronta-se perante a possibilidade de não ter capacidade própria, de criar por si mesmo, o estilo de vida que o Sporting lhe dá. Se não tivesse medo não estaria agarrado ao lugar como está e já se tinha proposto a eleições. Como vive do Sporting, ele e a esposa, tem medo do desemprego e da perda de mordomias.

      JRamos

      Eliminar
    2. O argumento do agarrado ao poder é hilariante porque, seguindo a brilhante lógica de raciocínio, qualquer presidente ELEITO de qualquer organismo, instituição, clube, sindicato, associação, etc. que não se submeta a eleições de 6 em 6 meses, está agarrado ao poder. Oh homem, ele é o Presidente do Sporting e só pode ser destituído pelos sócios se, em número estatutário, assim o solicitarem, apresentando razões objectivas para tal. Quais são as razões? Não vale a pena perguntar ao JMS, porque ele também não as apresenta.

      Eliminar
    3. Os argumentos do ataque ao presidente do Sporting são, invariavelmente, de ordem pessoal, de carácter. Questões substantivas, não há. A menos que ache que ele foi o responsável pelo ataque em Alcochete. Mas não basta dizê-lo, é preciso prová-lo ou aguardar por uma condenação em tribunal. Até lá, não passaria de difamação.

      Eliminar
  13. Concordo em aboluto com tudo o que diz. Tenho apenas uma pequena dúvida quanto ao seu último parágrafo. Obviamente que o próximo presidente será um sócio do Sporting, agora resta saber se virá disposto a defender os interesses do Clube ou os interesses de terceiros. Por exemplo: Rogério Alves, suponhamos que se candidata e ganha as eleições, será que a restruturação financeira seguirá em frente tal como está? Será que a Holdimo perderia a posição previlegiada que agora detém ou a condição profissional de Rogério Alves como advogado de Alvaro Sobrinho sobrepor-se-ia aos interesses do Sporting? Em minha opinião pessoal acho que o Sporting não sairia a ganhar desta contenda.

    ResponderEliminar
  14. Na crise em que estamos em que o clube está divido vir com estas mensagens de reconciliação e diálogo é, objectivamente, apoiar a situação. BdC está-se a marimbar para a reconciliação e para o diálogo e portanto neste momento ou se está por ele ou se está contra ele, a favor da sua deposição e de eleições. Meios-termos como este post BdC come de cebolada. Por isso, para mim, o autor do blog é um apoiante envergonhado de BdC. Mais vale sê-lo abertamente para não envenenar mais a situação. O Sporting hoje pede clareza e não meias tintas. Além disso vi um post seu publicado na Tasca em que refere que JMS estando demissionário se torna questionável, as suas acções. Mais meias-tintas, mais nevoeiro sobre a situação. Segundo os estatutos um PMAG demissionário mantém-se em plenas funções até à eleição do seu sucessor que tem até 45 dias para ocorrer. Portanto segundo os estatutos e não opiniões, nins e meias-tintas,JMS tem toda a legitimidade estatutária para agir. Gostava de ter comentado aqui, acho que pela primeira vez, noutras circunstâncias mas infelizmente com este presidente já de má memória -- é o que temos.

    SL

    JRamos

    ResponderEliminar
  15. Javardeiro, aconselho-te a ti e a todos os Sportinguistas a ver o programa de ontem Domingo dia 03/06/2018 na SportingTV, por volta das 21 H (começa um pouco antes do programa Sporting Grande Jornal e prolonga-se pelo mesmo). Vale a pena ver, pois esclarece de algumas coisas importantes.
    Saudações Leoninas.

    ResponderEliminar