terça-feira, 3 de julho de 2018

A rescisão com a dignidade Leonina

A lavagem cerebral a que muitos sportinguistas cederam nas últimas semanas será o ponto decisivo que permitirá a esta Comissão de Gestão e SAD provisória dobrar o joelho nas mesas de negociação abertas com os empresários dos jogadores que rescindiram.
De forma quase inexplicável, as repetidas mensagens de caos anunciado retiraram a noção dos factos a muitos adeptos, ao ponto de repetirem como opinião própria argumentos completamente especulativos. De repente e sem que eu consiga entender como, o que é dito na CMTV ou publicado no Record é percepcionado como verdadeiro, mais verdadeiro até que factos completamente à vista de todos.
Factos:
1/ O que sucedeu em Alcochete não está, nem será provado, ter tido autorial factual, moral ou acidental por parte da entidade patronal e os argumentos dos jogadores que rescindiram que constroem esta ligação, são na sua totalidade, puramente especulativos. "Pareceu-nos estranho que" não são provas.
2/ O Sporting condenou o acto de imediato, disponibilizou toda a ajuda necessária aos jogadores e abriu processos de averiguação interna, iniciando também uma revisão das medidas de segurança na Academia.
3/ Os jogadores jogaram efetivamente a Final da Taça de Portugal e foram integrados nos trabalhos das Seleções Nacionais de origem. Ou seja, estavam - de facto - aptos para desempenhar a sua atividade profissional. Seguramente e em especial na Taça, algo abalados emocionalmente, mas ainda assim capazes de jogar.
4/ Nenhum dos jogadores que rescindiu contactou ou desejou trabalhar em conjunto com o clube para esclarecer condições futuras seguras para prosseguir a sua atividade profissional. Aliás aconteceu o oposto, ou seja, a recusa ao diálogo.
5/ Quem esteve ativo no diálogo com o Sporting foram os empresários, que não perderam tempo em impor negociações para que os seus representados pudessem sair por valores irrisórios ou mesmo propondo renovações de contrato com prémios avultados e aumentos brutais de vencimento.
6/ Rui Patrício, através de Jorge Mendes, foi o único jogador que assinou um contrato entretanto. Todos os restantes até podem ter interessados, mas esses clubes têm procurado chegar a entendimento com o Sporting, não avançando para a contratação dos jogadores como "livres".
Se relacionarmos estes factos, só podemos chegar a uma conclusão plausível: há muito mais razões para os jogadores temerem a arbitragem da UEFA e FIFA do que para o Sporting. Mas quem ouve e lê a comunicação social não encontrará esta opinião reemitida por alguém que seja. E a razão é bastante simples. A "tragédia" de Alcochete foi vendida com o sumo especial de ter BdC como o agressor e os jogadores como as vítimas.
Ninguém ousou pensar noutra narrativa, ninguém ousou tocar na verdadeira ferida exposta pelos factos conhecidos. Ninguém falou verdade, primeiro porque a história seria bem menos lucrativa e segundo, porque há sérias dificuldades em realizar jornalismo de investigação quando os "grandes interesses" da sociedade portuguesa se movem bem coordenados.
Esses interesses que bem cedo entenderam o perigo do sucesso de BdC, um presidente sem filiação política, sem rastro de associações criminosas, um travão às pressões dos empresários e todos os que são alimentados pelos mesmos. Esses interesses que caíram em cima do colo de uns quantos opositores que agora têm dívidas para saldar.
O pagamento por uma imprensa espetacularmente favorável, por portas escancaradas nos tribunais, por notáveis a correr à pressa a juntar-se ao piquenique é precisamente a desistência de levar os processos de indemnização impostos aos jogadores que rescindiram até ao fim.
E que belo pagamento. Para quem não entendeu, porque mais uma vez nada disto alguma vez será dito na imprensa, não há histórico de jogadores em casos semelhantes aos jogadores do Sporting terem obtido razão na justa causa. A mão da UEFA e FIFA costuma ser pesada e num passo miraculoso um qualquer dos 9 jogadores que abandonou o Sporting pode ter-se livrado de:
- pagar os seus salários até ao fim do contrato com o clube;
- pagar uma indemnização suplementar por danos reputacionais causados à SAD e ao clube;
- pagar através do clube com o qual assinariam uma indemnização exemplar (que nunca iria ser calculada na base do seu valor de mercado, com risco de se abrir o precedente se ser menos dispendioso recrutar pagando a justa causa do que negociar o valor de compra).
Posto isto, não consigo imaginar a razão porque alguém consegue ainda defender a negociação com clubes interessados ou sequer a renovação de contratos com os jogadores que rescindiram. Não consigo relacionar sequer a mensagem que muitos replicam (mais uma super veículada nas TVs) de que "negociando evita-se o risco". Mas não são os jogadores que arriscam mais? Afinal somos nós, a instituição (que até tem outros ativos prontos a competir) que tememos mais o risco? Quando temos 98% dos argumentos factuais a nossa favor?
Aceitar que existe risco é o mesmo que considerar que as leis não valem nada e que como clube nos devemos sujeitar à humilhação de pedir desculpa e até recompensar quem nos desprezou e afogou numa das maiores crises institucionais da nossa história. Literalmente estamos a dobrar a espinha para lamber as chuteiras de quem não teve sequer uma palavra de despedida aos adeptos. Estamos a perder totalmente a nossa dignidade...para quê?
Simples. Uma mão lava a outra e no caso do Sporting, a mão que financiou a retirada de BdC será a mesma que se apresentará como o "grande amigo" e salvador do clube.
Sinceramente, todas estas mãos, estão imundas de desonra e pactos de escravidão. A desonra é dos próprios e de ganhos futuros caídos de um qualquer céu caribenho. A escravidão será nossa, incapazes de distinguir entre um chicote e uma almofada.

SL

33 comentários:

  1. Caro consócio: excelente artigo. Assino tudo por baixo. Um abraço e saudações leoninas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 1. Provado com factos, fotos e vídeos! Entidade patronal 100% responsável. Para além dos criminosos! O juiz o escreveu!!
      2. A condenação do SCP não reverte nem anula os actos ou os crimes! Valor jurídico zero!
      3. Jogaram porque não ficaram inutilizados. Que bom! Significa zero!
      4. O diálogo não é para aqui chamado. O diálogo que tiveram foi com quem deviam ter, com as autoridades e o juiz.
      5. Os empresários são os legais e legítimos representantes. Mas os jogadores responderam perante quem deviam responder: a polícia e o juiz!
      6. RP é apenas uma das vítimas. Tem tanta legitimidade como todos os outros.

      Os jogadores são todos, sem excepção, livres para assinar com quem quiserem ou quem os quiser. Já não pertencem ao SCP!

      Um conjunto de afirmações com valor nas discussões do café da esquina, mas sem qualquer valor jurídico!

      Eliminar
    2. Como todos os marginais tendem a permanecer no anonimato... palavras para quê

      Eliminar
    3. Nem vale a pena perder muito tempo com este, nem sabe a diferença entre um facto e uma opinião, e acrescentaria ainda a fantasia em que vive.

      Se não é pago para tentar desinformar desta forma é mais um triste que nos relembra da triste mentalidade e realidade em que Portugal vive.

      Eliminar
  2. "Standing Ovation" a este comentário !
    Nem mais Javardeiro...aqui está o transformar do Leão em Lagarto....
    Que tristeza ! No final, quiçá pagando 4 milhões a estes mercenários, a CG ainda receberá palmadinhas nas costas....

    ResponderEliminar
  3. sinto muita pena que até ao momento nenhum dos candidato se tenha pronunciado sobre este tema. Estão tão preocupados em se esconderem disto que nem querem saber do que é melhor para o Sporting...

    ResponderEliminar
  4. "Posto isto, não consigo imaginar a razão porque alguém consegue ainda defender a negociação com clubes interessados ou sequer a renovação de contratos com os jogadores que rescindiram. Não consigo relacionar sequer a mensagem que muitos replicam (mais uma super veículada nas TVs) de que "negociando evita-se o risco". Mas não são os jogadores que arriscam mais? Afinal somos nós, a instituição (que até tem outros ativos prontos a competir) que tememos mais o risco? Quando temos 98% dos argumentos factuais a nossa favor?"

    Você não consegue imaginar porque ignora a totalidade do problema. Se o Sporting partir para a via litigiosa com os jogadores a lei obriga a que a SAD provsione, ou seja, coloque de lado, sem poder mexer, a totalidade do que terá que pagar se perder os processos. Ora, 9 jogadores, alguns deles com os salários mais altos e vários anos de contrato, deve dar qualquer coisa à volta de 50 milhões de euros, se calhar mais. O que aconteceria à SAD se, sem dinheiro para a tesouraria como o ex-presidente mesmo admitiu quando falou da urgência do EO de 15 milhões de euros, ainda que tivesse que arranjar 50 milhões de euros para colocar de parte durante uns dois anos, até estar o processo concluído? É fácil dizer a merda que se diz aqui no post quando se desiste da ideia do Sporting ter um futebol profissional competitivo. Se for para sermos um clube que deisitiu de ombrear com Benfica e Porto no futebol apostando apenas nas modalidades para conquistar títulos então siga o Sporting dos 28, do Javardeiro e cia, se for para sermos um clube que quer títulos de futebol, que de facto elege o futebol como o seu desporto rei então vale o Sporting dos 71.

    JRamos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se o Benfica tirou do contrato da NOS 100 milhões para pagar o estádio ? porque razâo nao poderá o Sporting utilizar 50 milhões desse contrato , que entrou em vigor neste mês de Julho?

      Eliminar
    2. O meu caro há-de dizer qual a lei que obriga a que a SAD provisione o que quer que seja? Depois há-de esclarecer como conseguiu esse truque de magia de inverter a ordem dos factores: "Se o Sporting partir para a via litigiosa com os jogadores" (sic) Mas não foram os jogadores quem partiu para a via litigiosa ao rescindirem unilateralmente os seus contractos de trabalho? Uma vez que foram eles que alegaram justa causa não é sobre eles que recai o ónus de provar a sua existência? A narrativa da "corda ao pescoço" chega ao ponto de inventar estes disparates: a urgência do E.O. era para evitar a venda ao desbarato de jogadores, numa janela de mercado onde os negócio de vendas deveriam ser arrastados, por ser ano de Mundial; e para evitar uso de outra ferramenta, o factoring, recurso que a SAD evitou ao máximo. A necessidade de provisão não consta em lado nenhum, enquanto não houver qualquer sentença em primeira instância. E por que raio a provisão teria de ser garantida por a Sporting SAD e não por os jogadores (ou os seus agentes)?
      SL

      Eliminar
    3. Se as SAD não têm que incorporar na contabilidade, nos relatórios de contas, a contingência associada a litígios judiciais em curso, como diz, antes de uma primeira condenação então eu fico corrigido nessa matéria. Mas pergunto, se o Sporting perseguir pela via judicial a recuperação de activos não tem que provisionar a possibilidade da sua perda?

      JRamos

      Eliminar
    4. Completamente errado. A lei indica que se provisione um custo PROVAVEL, ora sabemos que o custo será zero para o Sporting caso perca. Para quem ainda não percebeu o Sporting teria a pagar Zero caso perdesse o caso em Tribunal. É mentira que tenha sequer de pagar ordenados até ao final do contrato (apenas seria assim se tivesse despedido um jogador, não quando o jogador sai de livre vontade).
      Aliás, os jogadores teriam de pagar a clausula e mais 2 milhões porque é isso que está no contrato, e não há cá pagamento de salarios.... Pena que tantos falem sem conhecerem a lei.

      Eliminar
  5. Muito obrigado pelo texto, subscrevo na totalidade o que diz. Não devemos ceder nas negociações... ou vendemos por valores muito próximos dos por nós desejados, à volta das clausulas de rescisão, ou siga para tribunal.

    ResponderEliminar
  6. Caro javardeiro, leio-o sempre, como a muitos outros sportinguistas cuja opinião aprecio (mesmo que por vezes discorde dela), mas raramente comento; decidi fazê-lo agora por julgar que este tema é de facto muito importante para o futuro próximo. Apelidem-me do que quiserem, se for o caso, pois neste momento discutir o Sporting é quase sempre um exercício de guerras e facções, em que quase todos se esquecem dos verdadeiros interesses do clube e dos seus sócios. E sim, dá-me tanta confiança esta CG mais o Sousa Cintra e os interesses com que convive, como o presidente tresloucado que tivemos nos últimos meses: nenhuma. Mas são sportinguistas, somos todos, para o bem e para o mal.

    No tema em apreço concordo com as premissas que coloca, mas julgo que faltou colocar em conformidade mais umas quantas, que a meu ver tornam o diagnóstico mais difícil, e quantificação em 98% de certeza de sucesso, no mínimo, ilusória. Este é assunto onde devemos ser capazes de ser totalmente racionais.

    O histórico de desentendimento entre BdC e o plantel está documentado, até nos facebooks e sms da vida, tem raízes fundas que o próprio presidente admitiu relacionadas com a não venda dos capitães no passado (uma cedência a JJ que foi certamente um erro crasso). O assédio público e menorização dos jogadores que BdC exibiu é um erro colossal. Sabemos bem que falamos de prima donnas que se preocupam acima de tudo com os milhões de euros que lhes caem na conta, mas ainda assim é no mínimo imprudente este tipo de comportamento para com os principais activos (mesmo económicos) da SAD. O episódio das tochas, a não deslocação à Madeira, os incidentes posteriores que culminam no ataque à academia, a reacção pífia (a adjectivação é minha) do ex-presidente a estes ataques só adensa ainda mais essa desconfiança, que sabemos que existe na cabeça dos jogadores, e que eu próprio não posso honestamente descartar, de que BdC saiba mais sobre este assunto do que nos disse. Tenho a certeza que não terá nenhuma responsabilidade directa no sucedido, mas o clima criado é responsabilidade dele.

    Posto isto tudo, não é de todo linear qual o desfecho que estas rescisões possam ter se levadas até às últimas consequências, não é de todo linear quais as idemnizações que tocariam ao Sporting caso saisse vencedor das acções, como não é de todo linear quanto tempo estes processos demorariam. Numa situação desta magnitude e com contornos tão complexos, não acredito que a decisão no final pudesse para nós ser melhor do que salomónica, pelo que veríamos daqui a largos meses, se calhar metade do valor de mercado dos activos, que entretanto estariam todos alegremente a receber milhões (ou mendilhões) noutro qualquer clube. Estamos em condições de pagar para ver? Acho que não, até porque ficaríamos com capitais próprios negativos. Precisamos de construir um plantel de qualidade agora, e acautelar que mais valias pelos jogadores não venham a cair nas mãos dos rivais (os empresários, esses, ganham sempre, e nas actuais circunstâncias ainda vão ganhar mais). Racionalmente.

    Se admitiria ver algum destes jogadores de regresso? Admito tudo, e até acho que vá acontecer e se calhar já ninguém se vai lembrar quando marcarem um par de golos. No entanto, e na perspectiva única de rentabilizar o melhor possível a situação, apenas aceito o regresso dos que não são da nossa formação (mas sem renegociar contratos ou salários, e no máximo cedendo alguma pequena percentagem de futuras vendas). São mercenários de todo o modo, que venham se quiserem e sejam profissionais. Para os da formação, exijo que se expliquem antes de me pronunciar. Eles não rescindiram com BdC, foi com o Sporting. Desejavelmente, para todos: o mais depressa possível, acordar transferências com um desconto de 10% face ao valor de mercado e desejar-lhes boas aventuras no carrocel dos milhões. Usar o lucro para investir criteriosamente em 2/3 trutas que nos possam dar esperança num futuro risonho (o Sousa Cintra, apesar de muitos defeitos, soube sacar umas trutas no seu tempo).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O "Professor" Carlos Queirós foi sem dúvida uma bela truta. Se não acreditas pergunta ao slbuscas. O Sousa Sintra não está aqui para pescar o quer que seja. Está aqui para manter os serviços mínimos até que alguém eleito pelos sportinguistas dê rumo ao clube.

      Não sejamos ingénuos, qualquer abertura para negociar jogadores é apenas uma demonstração de cobardia e pior que isso abrir precedentes para novos Brumas e Iloris.

      Se queremos ser grandes então portemo nos como tal. Não aceitemos que nos vejam apenas como um degrau na carreira de alguém. Não aceitemos que nos vejam apenas como mais uma paragem ou um interposto comercial de onde se pode sacar uns cobres fáceis.

      A coragem e o caracter meu caro vê-se nos momentos difíceis e não é por acaso que os cães só mordem a quem mostra medo.

      SL

      Eliminar
    2. Qualquer pessoa que pense como mais provável o ganho de causa por parte dos jogadores, terá de explicar:
      qual a justa cauda de Rui Patrício, que rescinde após 10 dias a negociar com o clube de quem rescinde a sua venda primeiro para Itália e depois para Inglaterra? Se a SAD tivesse aceite as condições apresentadas por Jorge Mendes já não havia justa causa? Então, de onde surgiu ela? Porque Rui Patrício SÓ pode justificar justa causa nas últimas horas antes da sua apresentação, uma vez que, antes disso, estava disposto a ser vendido pelo Clube!
      Qual a justa causa de Podence que apresenta as mesmas 34 páginas razões (quase a copy paste da carta de Patrício) do seu colega, quando em 80% dos eventos apontados por este (post de Madrid, post de resposta dos jogadores, post de resposta do presidente, acontecimentos no Aeroporto da Madeira, acontecimentos na garagem do Clube) Podence não esteve presente nem os viveu (estava lesionado)?
      O mesmo que se aplica a Podence também se aplica a qualquer argumento de Rafael Leão.
      Como podem Bruno Fernandes, Gelson Martins, Rui Patrício e William Carvalho alegar sofrerem de instabilidade psicológica devido aos acontecimentos de Alcochete, que os leva a dormir mal, a acordar de noite com pesadelos e suores frios, etc e, simultaneamente integrarem o estágio e a campanha da Selecção no Mundial da Rússia?
      Mas, mais importante que tudo isso: se a premissa é a de que os jogadores terão razão para a justa causa, o que os tem impedido de fazerem contractos com outros clubes e os levará a "negociar" com o Sporting? E, por amor de todas as santas, não me venham dizer que é o amor ao Sporting!
      SL

      Eliminar
    3. Bulgakov, um gestor empresarial nunca irá longe se deixar que critérios emocionais se sobreponham aos critérios de racionalidade empresarial.

      Creio que li, ainda em Maio, que ex-CD havia informado a UEFA (e a FIFA ?) da sua oposição à justa causa invocada pelos jogadores

      Eliminar
  7. De Sportingado ninguem me tira portanto aqui vai disto :
    Isto não é a primaria nem estamos a falar de bonecos da bola nem de cromos, estamos a falar de gente que tem deveres mas também tem direitos, os jogadores. O Expresidente pôs isto tudo de rastos E O MAIS QUE SE HÁ-DE SABER, deu cobertura às claques (ele que foi Torcida Verde e Juventude Leonina), os factos que aconteceram no aeroporto da Madeira e na garagem de Alvalade nem mereceram comentario e passaram impunes ( como se houvesse condescendencia do clube). Um tipo que não aceita as regras do Clube, as quer perverter, cria comissões a seu bel prazer, que ofende consócios e lhes chama ignorantes, que ofende jogadores, cria processos disciplinares e depois os pendura no pau da roupa, afirma que não vai acatar as diretivas dos tribunais, boicota de todas as maneiras a assembleia do dia 23 . Estimados consócios o estado em que o tipo deixou isto é a penúria. Tudo o que vier já é bem vindo se voçês com os vossos milhões podem jogar com as decisões dos tribunais, daqui a uns anos,agora trata-se de tomar o certo pelo incerto. O nosso jogo é desportivo, não é lotaria. Já tivemos um tipo que andou a brincar com o nosso dinheiro agora tivemos de chamar ' os veteranos ' para resolver isto. Esqueçem-se que o tipo avisou que tinha as amadoras se os sócios as quisessem pagar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Zé Eduardo do Páteo Alfacinha, já fizeste o trabalhinho que te encomendaram. Agora passa pelo gabinete do Mendes para receberes a geatificação.

      Eliminar
  8. Aquele último parágrafo diz em poucas palavras o que temos daqui em diante se legitimarmos estas pessoas a mandar nos destinos do clube

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Peço desculpa se discordo do que diz do último parágrafo ,eu completava com :caro alfacinha tudo o que postou é de uma ``qualquer coisa``atroz para não entrar por outros vocábulos O homem fez muito ``esterco´´nos últimos tempos mas esquecer tudo o de que bom foi feito e falar em penúria é de uma infelicidade....

      Eliminar
    2. Mas já se sabe quem vai "mandar" no Clube? E os candidatos que se apresentarem a eleições são todos iguais? Todos ricciardis, mendes & Cia, todos uns vendidos, restando-nos, assim, ajoelhar perante quem nos insultou, elegendo-o como "o salvador", "o único" ?

      Gostei muito -e muito sinceramente o digo- do post de Javardeiro mas, quanto a mim, é preciso complementá-lo com o post do Anónimo das 18:26 e o post do Álvaro Dias Antunes.
      Fica-se, assim, com uma ideia da tarefa imensa e melindrosa que esta CG enfrenta e do que espera quem chegar em 8 de Setembro.
      Vai ser preciso a ajuda de todos mas, infelizmente, BdC deixou-nos a pior das heranças: a clivagem profunda entre os sportinguistas.
      Sporting Clube de Portugal sempre!
      SL

      Eliminar
  9. Leio todos os dias e normalmente não comento, mas hoje decido fazâ-lo porque me parece que o raciocínio do autor está inquinado por uma premissa errada, o que conduz a um "honest mistake". É que, lamentavelmente, o Sporting não tem 98% dos argumentos - com sorte terá 50%, e mesmo esses duvido. BdC - desculpem, mas isto foi ele que fez - conseguiu fazer com que andemos aqui todos a desvalorizar o que aocnteceu. Não pode ser desvalorizado, nada do que aconteceu, nem nas redes sociais, nem no aeroporto, nem nas reuniões, nem no whatsapp, nem nas SMS, nem na Academia, e muito menos o retrato completo. E o que peço a cada um dos sportinguistas é que tente pôr-se no lugar dos jogadores e se imagine a receber aquelas mensagens fora de horas, o destempero, a falta de chá, os raspanetes públicos, o acicatar dos adeptos e depois a coça. Imaginem as vossas mulheres e os vossos filhos a ligar-vos preocupados. Imaginem os insultos nas redes sociais, as ameaças, as vossas mãe a foderem-vos a cabeça para procurarem outro emprego. Imaginem agora que não vos faltava emprego e se calhar com melhroes condições. Pois é.. É que a pimenta no cú dos outros é refresco.

    ResponderEliminar
  10. Excelente post Javardeiro. É claro, para mim, que os jogadores não têm qualquer razão para rescindir. trata-se de um caso de Polícia, a que o Sporting é alheio. Se eu estiver em minha casa com convidados e for assaltado, e os assaltantes agredirem os meus convidados que culpa tenho eu? Ninguém é parvo. Se tivessem razão, há muito que já tinham assinado por outros clubes. Os actuais dirigentes têm que defender intransigentemente os interesses do Sporting. Os sportinguistas estão atentos!
    SL

    ResponderEliminar
  11. 50%.... é não ter o minimo de noção.
    Primeiro, se me estiveres a falar do Tribunal do trabalho, até poderia aceitar (apesar de não estar minimamente de acordo). Agora, isto até se pode dar o caso do tribunal do trabalho dar a justa causa aos jogadores, mas depois temos a FIFA a punir exemplarmente os jogadores.

    Mas vamos lá primeiro a questão da justa causa.
    Primeiro concordo que não se pode desvalorizar nada do que aconteceu, mas em tribunal as coisas funcionam com provas, e os jogadores vão ter que provar todos esses acontecimentos e essa telenovela da forma como elencou.E a treta do responsável moral é de quem andou a deleitar-se com as parangonas das notícias da CS e nem se deu ao trabalho de ler as notícias até ao fim. É que até no discurso do foi chato, se eliminarmos essa frase, que veio no fim de um discurso em tempo real, temos um discurso perfeitamente razoável, talvez devesse ter sido mais incisivo na recriminação aos terroristas. E aqui até estou em sintonia com o outro anónimo que BdC sabe mais do que veio cá para fora, mas é preciso provar...
    Depois outra coisa que é preciso ter em conta, é que estes jogadores não são trabalhadores normais, ganham milhões e isso não são fait divers. Pois naturalmente a exigência da entidade laboral é maior.
    Para, além disso, também é preciso enquadrar, são jogadores o cenário que o rui descreve de para nos colocarmos no lugar dos jogadores, é mesmo de quem nunca deve ter jogado, ter frequentado um balneário ou ter assitido a um jogo. Caso não saiba é de filho da puta para cima. Pode-me dizer que é a entidade patronal, mas então desafiava-o a ir ver alguns treinos das destritais (nem todos os treinadores é certo) para ver o que é bullying e ai muitas vezes nem profissionais são, mas se calhar o problema é esse mesmo é que estas primadonas ganham rios de dinheiro.
    E podia-se continuar a dissertar, mas termino com as modalidades a darem o exemplo, onde foram igualmente criticadas pelo BdC (certo ou erradamente, não faço qualquer juizo de valor) e vieram inclusive gozar com os jornalistas quando estes disseram que BdC os tinha ostracizado. Só que o problema é que nas modalidades não ganham o que os Jogadores de futebol ganham!!!

    Fique na sua, mas se no caso do Bruma duvidei seriamente de que o Sporting conseguisse alguma coisa, aqui não tenho grandes dúvidas, quer dize,r houvesse vontade, houvesse vontade. O resto é conversa.

    ResponderEliminar
  12. Bruno tentou um exercito de leões , mas parece-me que temos um exercito de hienas e covardes .

    ResponderEliminar
  13. 1.Destituir um Presidente legítimamente eleito, numa assembleia geral ilegal, sem legitimidade, porque não gostam que ele escreva no facebook e outras patetices.

    2.Grande parte da argumentação contra Bruno de Carvalho é digna de crianças da escola primária.

    3.Perdi a inocência à muito tempo atrás. Sei bem que a máfia gere agora o Sporting, com o consentimento dos sócios.

    4.Excelente artigo, subscrevo totalmente.

    ResponderEliminar
  14. Portanto se um banco for assaltado todos os trabalhadores têm direito a rescindir com Justa causa!
    As bombas de gasolina devem ter dificuldade em arranjar funcionários!
    Às 10h00m o Cash-Ball e às 16h00m o ataque á academia , no mesmo dia! Que coincidência extraordinária e conveniente!

    ResponderEliminar
  15. Da maneira que Sousa Cintra aborda a questão das rescisões, dá ideia que os jogadores que (se) regressarem vão fazer um favor ao Sporting. Esles estão é cagados de medo porque afinal já devem ter percebido que a coisa não está fácil para o lado deles.
    O Sporting foi muito lesado por essa corja e devia levar todos os processos até ao fim.
    Infelizmente quem está à frente dos destinos do Sporting está mais preocupado com os jogadores e com os empresários do que em salvaguardar os interesses do clube.

    ResponderEliminar
  16. Boas amigos!

    Gostaria que o meu blogue pertencesse à vossa lista de parceiros. Podemos fazer uma troca de links entre blogues por favor?

    O meu é: http://davidjosepereira.blogspot.pt/

    Muito Obrigado!

    Depois passem pelo meu a confirmar a troca, para eu também adicionar o vosso blogue aos meus links.

    ResponderEliminar
  17. É o passado que regressa. O Sporting na mão de empresários, notáveis, jogadores, falta de exigência a todos os níveis. Uma golpada. A seguir nova golpada com a impossibilidade de BdC ir a eleições. Quem faz uma faz duas. Mas agora o importante é a nova equipa e apoiar os ídolos que regressam a casa, não é? E escolher entre Madeira Rodrigues e o desertor. E talvez o Dionísio Castro. Good grief.

    ResponderEliminar
  18. Bom dia a todos,
    Meu nome é Lisa Scott, eu quero usar este meio para compartilhar este testemunho sobre como eu recebi meu empréstimo de uma empresa de empréstimo Legit. Poucos meses atrás eu estava financeiramente tenso, eu estava em necessidade desesperada de empréstimo com urgência, então eu contatei tantas empresas e eu não recebi nenhum empréstimo depois de tantos esforços e pagamentos, eu fui defraudado um total de € 3.000, eu me tornei mais frustrada e desesperada até um dia fiel, decidi entrar em contato com uma amiga minha que recentemente conseguiu um empréstimo online, contei a ela sobre minha situação financeira, e então ela me contou sobre essa empresa legal e genuína chamada SUSAN WEALTH LOAN COMPANY (susanwealthloancompany @ gmail.com). Entrei em contato com a Empresa e recebi os Termos e Condições da Empresa que aceitei e, para minha maior surpresa, em 48 horas meu valor do empréstimo de € 40.000 foi aprovado e transferido para minha conta. Acredito que outras pessoas também estão dando testemunho deste mesmo Empréstimo Honesto. Você precisa de um empréstimo urgentemente? por gentileza, entre em contato com a Companhia por e-mail: susanwealthloancompany@gmail.com

    ResponderEliminar