sexta-feira, 9 de novembro de 2012

O dedo na ferida

Confesso que me estou positivamente a cagar para o que fazem os dedos do Wolfswinkel, especialmente depois de marcar golos. Não tenho a certeza que tenha sido o que muita gente quer que seja e ainda tenho menos certeza que a ser não tenha sido totalmente justificado. Duma forma mais simples - Estou-me a cagar.

Para os que tocaram a rebate os sinos da indisciplina, convém lembrar a esses "tradicionais" da cartilha que só há um caso de indisciplina quando é factual que um jogador tenha intencionalmente desrespeitado regras de conduta do clube ou desrespeitado o público. Sem certezas, não há caso, por muito que o Record gostaria que houvesse.

Não se preocupem as Virgens ofendidas com os vislumbres de manguitos, digo eu - não há nenhum sportinguista que se tenha chocado com o suposto gesto na hora, nem depois, nem daqui a 2 anos. Não...não quando há tanta coisa muito mais grave para que nos choquemos. O holandês é um miúdo dedicado, respeitador, trabalhador e não é por um suposto "alívio" impensado que o sangue deve jorrar...que o multem se for o caso...uns quantos milhares de euros se for o caso...umas quantas caralhadas em belga, se for o caso...

Sobretudo ninguém se desfoque do principal, que é, temos de ganhar jogos....e assim de repente, tirando o Wolfswinkel...goleadores...uau...nada. Pois é nem um Ghilas, nem um Wilson Eduardo (2 golos aos gajos dos colchões)...e o Betinho ainda tão..."betinho".

SL

3 comentários:

  1. http://anortedealvalade.blogspot.pt/2012/11/so-existe-um-sporting.html
    Com a devida vénia. SL

    ResponderEliminar
  2. Amanhã jogamos contra o clube que tem menos 165 troféus de futebol sénior e diz que é melhor que nós!

    ResponderEliminar